Farmacêutico - Transformando Plantas em Medicamentos.

O fascínio do homem pela natureza sempre foi encantador, que vai além da alimentação, sempre buscando compreender as leis que regulamentam a natureza e vencer barreiras tentando compreender o clima, os animais, as patologias fazendo necessário o desenvolvimento científico e avanços tecnológicos estudados nos dias de hoje.

Os produtos naturais são utilizados desde os primórdios, passando por todas as civilizações já conhecidas, como egípcia, romana, grega entre outras; como exemplo temos a medicina chinesa que desenvolveu uma grandiosidade na utilização e preparo de produtos naturais, sempre buscando o entendimento dos mecanismos de ação e no isolamento dos princípios ativos. A empregabilidade varia desde técnicas de conservação de múmias a utilização de venenos para defesa e caça.

O fascínio do homem pela natureza sempre foi encantador, que vai além da alimentação, sempre buscando compreender as leis que regulamentam a natureza e vencer barreiras tentando compreender o clima, os animais, as patologias fazendo necessário o desenvolvimento científico e avanços tecnológicos estudados nos dias de hoje. O Brasil sempre foi muito ligado com a natureza e utiliza isso para o comércio, antigamente os químicos estudavam plantas utilizadas popularmente e incorporavam as farmacopeias da época, com está metodologia muitas substâncias foram conhecidas e utilizadas nas terapias. A natureza é responsável por sintetizar uma infinidade macromoléculas.

 

A descoberta dos princípios ativo, permitiu obter novos medicamentos durante o século XIX, a análise química, a química orgânica, e outros ramos permitiram a obtenção de novos medicamentos, sempre baseados na fisiologia experimental. A Farmácia e o farmacêutico alargaram as atividades de descoberta de produção dos novos medicamentos, colaborando com a sociedade e sempre combatendo as patologias que ameaçam a humanidade.

As estratégias para a descoberta de novos fármacos têm mudado ao longo dos anos. Uma proporção importante dos fármacos antitumorais atualmente utilizados em clínica, foi obtida a partir de produtos naturais, neste contexto onde milhares de moléculas podem ser testadas num curto período de tempo, a química combinatória ganhou fôlego na indústria e na academia, com o objetivo de promover uma reflexão teórica e prática sobre esses temas, a partir de informação colhidas por diferentes fontes nos últimos séculos.

SIMÕES, Cláudia Maria Oliveira et al. Farmacognosia: do produto natural ao medicamento. Artmed Editora, 2016.

MACIEL, Maria Aparecida M. et al. Plantas medicinais: a necessidade de estudos multidisciplinares. Química nova, v. 25, n. 3, p. 429-438, 2002.

Deixe um

Precisa de ajuda? Converse conosco!
Iniciar uma conversa
Converse no Whatsapp
Normalmente respondemos em alguns minutos